fbpx
Entregas e devoluções gratuitas, na Europa.
CF: o que é e como identificar?
29 Maio, 2019

Neste artigo vamos perceber realmente do que se trata o tão famoso termo cruelty-free.

Em português cruelty-free significa “livre de crueldade” e aplica-se a produtos que não foram
testados em animais. Não é preciso ser vegano para fazer esta escolha consciente.

A desculpa que os testes em animais são necessários já não é válida. Até a União Europeia
recentemente proibiu a importação e venda de produtos de cosmética testados em animais
em território europeu.

Conheça algumas das alternativas aos testes em animais:

Pele artificial

Para avaliar, por exemplo, o potencial de causar irritação na pele, podem ser utilizadas
alternativas como a epiderme humana reconstituída.

– Testes “in vitro”

Os efeitos de sensibilização da pele podem ser previstos a partir do exame de proteínas “in
vitro”, num tubo de ensaio, e a fototoxicidade também pode ser avaliada com um teste
baseado em células.

– Recorrer a ingredientes já testados

Além das alternativas acima, as empresas podem provar que os seus produtos são seguros
utilizando ingredientes já estabelecidos. Há quase 20 mil ingredientes no banco de dados da
União Europeia, com informações disponíveis sobre dados de segurança comprovados.
Estes métodos modernos são mais relevantes para os seres humanos e verificou-se que eles
têm melhor eficácia em prever reações do que os tradicionais e ultrapassados testes em
animais.

Agora que já sabe que os produtos cruelty-free são totalmente seguros, só falta perceber como
encontrá-los. Por vezes torna-se difícil com tanta oferta no mercado perceber quais são
mesmo os produtos em que podemos confiar.
Para identificar quais empresas têm esse compromisso, a instituição Cruelty Free International
criou o “Leaping Bunny”, título dado às marcas que se comprometem a não testar os seus
produtos em animais, nem comprar ingredientes de fornecedores que têm essa prática. Para
ganhar esse “selo”, as empresas passam por rigorosos processos. Basta aceder ao website da
instituição e digitar o nome da marca para perceber se faz parte da lista.

A PETA vai ainda mais longe com a sua campanha “Beauty without Bunnies” e oferece uma
lista completa de marcas cruelty-free e das marcas não cruelty-free. Para além disso, tem uma
aplicação que podemos descarregar para o telemóvel e facilmente tirar essas dúvidas
enquanto estamos nas compras.

Estas instituições facilitam muito o trabalho, mas outra forma de perceber se a marca testa ou
não em animais é pela embalagem. Quando uma marca é cruelty-free tem um selo das
instituições referidas acima ou outras, por isso não há que enganar.

O mais importante é que cada vez mais as empresas entendam a peso deste conceito e façam
esta mudança, assim como é essencial que cada um nós faça a escolha acertada na hora de
comprar.
A Verney é vegan e cruelty-free desde a sua fundação, por querer assegurar alternativas mais
conscientes aos consumidores. Conheça melhor a marca aqui