fbpx
Entregas e devoluções gratuitas, na Europa.
Ser vegan na Páscoa: entrevistámos a Filipa Range da Cozinha Verde
19 Abril, 2019

A época da Páscoa está muito ligada a tradições, especialmente tradições alimentares. Para uma pessoa vegetariana ou vegan, pode parecer difícil adaptar-se. 

Com a ajuda da Filipa Range, autora do blog vegan A Cozinha Verde vai certamente perceber como pode ser fácil e simples viver estas épocas festivas, independentemente do seu estilo de vida!

Ficará também a conhecer um pouco mais sobre o surgimento do veganismo na vida da Filipa e como é, para ela, ser vegan em Portugal.

“Tomei a decisão de adotar este estilo de vida em 2013, depois de ver o Earthlings.”

Filipa Range

Entrevista:

  • O que impulsionou a mudança para o veganismo?

Tomei a decisão de adotar este estilo de vida em 2013, depois de ver o “Earthlings”. Resumidamente, este documentário aborda todas as temáticas relacionadas com a exploração animal, o meio ambiente e a saúde. Tinha 25 anos e foi o meu primeiro contacto com o veganismo. Nunca tinha parado para pensar no impacto que as minhas escolhas diárias tinham na vida de outros seres, na minha saúde e no planeta. Até àquele dia. O veganismo passou assim naturalmente a fazer parte da minha vida.

  • Foi uma mudança radical ou progressiva?

Foi de um dia para o outro. Sei que não é muito comum, mas comigo não faria sentido ter sido de outra forma. Retirei logo os animais da minha alimentação e comecei a substituir todos os produtos que utilizava (vestuário, calçado, cosmética, limpeza, etc) por opções vegans. Estudei muito para que a transição alimentar fosse feita sem complicações, e felizmente correu tudo bem.

  • É fácil encontrar artigos vegan?

Cada vez mais! Noto um grande crescimento na oferta de produtos vegan em Portugal. Há 6 anos, a oferta era mais limitada e muito direcionada a um nicho (não se encontravam facilmente produtos vegan em grandes superfícies comerciais, por exemplo). Não é por acaso que o veganismo tem sido apontado em vários meios com uma das grandes tendências desta época.

  • Agora que és vegan, sentes que mudaste a tua vida para melhor?

Em muitos aspetos! Ser vegan ensinou-me a respeitar o Planeta e todas as formas de vida, a ser mais consciente sobre as minhas escolhas alimentares, a procurar opções mais sustentáveis e acima de tudo a ser mais tolerante e compassiva.

  • Como é ser vegan na Páscoa/ é fácil ser vegan na Páscoa? Como vês esta tradição?

Confesso que me custa um bocadinho assistir ao consumismo desenfreado por produtos de origem animal e por guloseimas nestas épocas festivas! São duas coisas diferentes, mas que me incomodam igualmente. Acho exagerado todo o rebuliço em torno dos ovos da páscoa, das amêndoas com chocolate, etc. Os mais novos são facilmente levados por toda esta exposição de açúcar e não têm capacidade para filtrar. No que diz respeito aos animais o sentimento é de pura tristeza, por perceber o quão enraizado está na nossa cultura o consumo de seres vivos em dias de celebração. De resto, não é difícil ser vegan na Páscoa! Existem inúmeras opções para quem não come animais e não me sinto de todo excluída nestas alturas.

  • Quais são as tuas tradições, em termos de alimentação, na Páscoa?

Não atribuo nenhum significado especial a esta época, confesso que me passa completamente ao lado. No entanto, esta acaba por ser uma oportunidade para estar com a família e conviver. Não tenho nenhuma tradição alimentar na Páscoa, mas sempre que possível aproveito para fazer algum prato e mostrar assim quão deliciosa é a comida vegan! Este ano estou a pensar fazer um ovo da Páscoa recheado, mas ainda não me decidi quanto à combinação de sabores.

  • Qual a influência das marcas sustentáveis, como a Verney, na tua vida? 

É para mim motivo de grande satisfação quando vejo uma marca portuguesa alinhada com os valores que defendo a entrar no mercado. A Verney não foi exceção e conquistou-me de imediato! Tem produtos com qualidade, ética e design apelativo. Não a dispenso no meu dia a dia e estou desejosa para descobrir as novidades da nova coleção!

Sem dúvida que a Filipa Range nos demonstra, com esta entrevista, que esta mudança sustentável só depende de cada um de nós. Pode ser tão simples quanto ela fez ser, ao tornar-se vegan literalmente de um dia para o outro. 

Crie as suas próprias tradições em dias festivos e não se deixe levar pelo receio da não aceitação. Seja livre para fazer as suas escolhas, traçar o seu caminho, e viva feliz com elas!

Muito obrigada à Filipa pelo seu testemunho encorajador. É sem dúvida um exemplo a seguir!

A época da Quaresma é altura indicada para experimentar uma das suas receitas vegan deliciosas disponíveis no seu blog A Cozinha Verde, em especial esta!

Feliz Páscoa!